Loading...
sábado, 25 de maio de 2013

Hotéis são pioneiros na segurança alimentar



31/01/2011 - A Segurança Alimentar nunca foi tratada com a devida importância que lhe é merecida, mas com o anúncio da Copa do Mundo no Brasil, e posteriormente, quando o item "alimentação" foi eleito o número um entre os fatores críticos de sucesso para um evento, o assunto passou a se tornar bem pertinente na cadeia do turismo de Porto Seguro.
Faltando pouco mais de três anos para a Copa, alguns hoteleiros passaram a ver com outros olhos o tema - uma vez que o município é um dos 65 indutores do Turismo para a Copa - e, consequentemente, se tornaram pioneiros no controle de qualidade dos alimentos preparados em seus hotéis. É bom lembrar que o Club Med (Trancoso), por seguir o padrão de qualidade internacional, já realiza análises microbiológicas de seus alimentos há, pelo menos, 8 anos.

Depois que estadunidenses assumiram parte da rede CVC - A.R.Turismo - , ela vem mudando sua postura e buscando primar pela qualidade. Nesse sentido, vem apoiando o controle de qualidade de alimentos feitos através das análises microbiológicas. Os três primeiros hotéis da rede a aderirem à questão são: Casablanca Hotel, Casablanca Park e Porto das Naus.

Segundo a farmacêutica Lara Lório (aquapharma), ainda existe uma resistência muito grande dos gerentes e hoteleiros, no intuito de introduzir um programa de controle de qualidade dos alimentos preparados nos hotéis. E não é apenas uma questão de querer ou não, uma vez que, segundo a resolução da Anvisa, que dispõe sobre o Regulamento Técnico de boas práticas para o serviço de alimentação, em seu ítem 4.8.20, que determina que o estabelecimento deve implementar e manter documentado o controle e garantia da qualidade dos alimentos preparados. A única forma de atender a este ítem da legislação vigente é realizando as análises. "É um trabalho de formiguinha que estamos fazendo. Na verdade, ninguem se preocupa por que ainda não há a fiscalização da maneira devida nos hotéis", diz a farmacêutica, que conta com uma equipe formada por técnicos de alimentos e estágiários da UFBA.

Pelo que conta Lara, o procedimento é feito da seguinte maneira: o alimento (amostra) pode ser coletado em qualquer uma de suas etapas, seja na manipulação ou quando está pronto para ser servido. No entando, é mais interessante o último estágio, quando está prestes a ser consumido. Ou seja, na maioria das vezes a amostra é coletada durante o buffet ou um pouco antes, pois assim proporciona ao interessado a realização de um raio-x do procedimento para identificar em qual das etapas o alimento teria sido infectado, caso a análise microbiológica confirme a contaminação.

Enquanto realizarem o controle de alimentos, os hotéis recebem o selo Aquapharma. A gerente geral Irlete Reis ou Lete, como é conhecida, do hotel Casablanca Park, exibe seu selo com muito orgulho. "São pelo menos dois pontos importantes quando se faz controle de alimento. Primeiro. Ganhamos credibilidade e elevamos o padrão de qualidade do hotel. Depois, temos como provar a qualidade dos alimentos servidos em nossos restaurantes (são dois no Casablanca Park), tudo bem documentado", comenta a gerente.

Agerente continua, acrescentando que "é uma auditoria que fazemos nos trabalhos da cozinha. Por isso, não estamos apenas realizando o controle dos alimentos, mas também, e principalmente, capacitando os funcionários com treinamentos para preparo e manipulação", completa.

Matéria publicada no Jornal do Sol Cidade, de Porto Seguro, em dezembro de 2010.



0 comentários:

Postar um comentário

 
TOP